Postagens

Mostrando postagens de março, 2012

Biografia: Mestre Dobrado.

Imagem
            Comecei na capoeira em 1985, com o mestre China, no fundo de meu quintal. Eu era o único aluno, com o tempo foram surgindo outros e com isso surgiu a necessidade de dar um nome ao grupo, formando-se assim o grupo de capoeira: “Eu Bahia do Pará”. Este novo grupo de capoeira nascia com o desmembramento de alunos do antigo grupo do mestre China de nome: “Aliança Negra Listrada” que se juntaram ao grupo mais recente, nascendo assim o “Eu Bahia”. Durante 03 anos ou mais, treinei somente com mestre China, depois desse período passei a treinar sozinho e em algumas ocasiões treinava com os alunos mais antigos. O mestre China em determinadas ocasiões se afastava do grupo por problemas pessoais, o que forçava alguns alunos a continuarem treinando sozinhos sem a assessoria do mestre. No dia 11 de julho de 1993, recebi minha graduação de “contra-mestre” pela Associação Paraense de Capoeira. E assim fiquei durante quinze anos no grupo “Eu Bahia”. As dificuldades do grupo ass

Capoeira: Uma Viagem inesquecível ao presente.

Imagem
Sábado dia 17/03 estive participando de um evento de um Mestre amigo meu e fatos curiosos aconteceram comigo em relação a Capoeira. Era um dia em que já havia dado aula para alunos com um nível de aprendizado avançado, uma aula gostosa, porém, bem cansativa e de sugar bastante energia, tanto física, quanto mental. Ao sair daquela aula senti uma enorme vontade de ficar em casa descansando já que a semana como um todo não havia sido fácil, devido a compromissos e a demandas pessoais e familiares. Em evento anterior havia garantido minha presença neste evento e comigo palavra dada é palavra cumprida, fato que me levou a ir. Chegando lá fui sendo tomado por uma energia gostosa, sendo bem recebido pelo anfitrião e pelos alunos. O tempo foi passando e foram chegando outros mestres e conhecidos, nesta altura do campeonato o cansaço ainda estava presente, mas em intensidade menor. Ao iniciar a roda fui para o instrumento, especificamente o Berimbau. O Mestre organizador do evento inciou a roda

CAPOEIRA ORIGEM INDÍGENA - Parte 02

Imagem
Caros amigos leitores e seguidores do site Tucumã Brasil, eu Douglas Tessuto conhecido no mundo da capoeira por Professor Pelicano, sou um historiador de assuntos relacionados a origem da capoeira, sempre dou ênfase a questão indígena, buscando fontes e expondo polêmicas quanto este assunto interessante, cheio de dúvidas e de incertezas nas discussões sobre essa fantástica arte. Existem diversas teorias quanto a origem da capoeira, " A discussão é interminável entre Pesquisadores, Folcloristas, Historiadores e Africanistas sobre a origem da Capoeira se africana ou indígena? " Podemos observar isso, desde a época das Maltas de capoeira carioca, pois existiam dois grandes grupos de maltas que se destacaram na história, um eram Os Nagoas atuavam na periferia chamada de Cidade Velha. Eram ligados aos monarquistas do Partido Conservador e tinham uma tradição escrava e africana. Os chapéus eram sinais que diferenciavam os integrantes das duas grandes maltas. Os Nagoas usavam chapéu

APRENDENDO COM OS ERROS

Olá pessoal, Nesta nossa longa jornada através da capoeira, acontece coisas que muitas vezes não entendemos de o porquê. Fatos únicos que muitos de nós passamos e que sem duvidas outros passarão! A melhor maneira de aprendermos a lidar com as adversidades é com o tempo. Compartilhe sua história, seus aprendizados com a Tucumã Brasil e com os capoeiristas. Abaixo um pequeno conto de reflexão enviado pela Graduada Faísca de Planaltina - DF, através do Orkut. APRENDENDO COM OS ERROS O mestre, conduz seu aprendiz pela floresta. Embora mais velho, caminha com igualdade, enquanto seu aprendiz escorrega e cai a todo instante. O aprendiz blasfema, levanta-se e cospe no chão traiçoeiro e continua a acompanhar seu mestre. Depois de longa caminhada, chegaram a um lugar sagrado. Sem parar, o mestre dá meia volta e começa a viagem de volta. -Você não me ensinou nada hoje- diz o aprendiz, levando mais um tombo. -Ensinei sim, mas você parece que não aprende - respondeu o mestre - estou tentando te en

Marketing esportivo. Você consegue.

Fala-se muito de marketing daqui, marketing dali, em marketing de atitude, marketing cultural e marketing esportivo. Bom, vamos escolher um tema: que tal o marketing esportivo? Primeiro iremos descrever os seus principais objetivos: Fortalecimento da marca Fortalecimento da imagem Retorno de mídia espontânea Fator de agregação à marca Conquista de mercado Excelente ferramenta de comunicação HISTÓRICO Utilizado em larga escala em todos os países do mundo, o marketing esportivo teve o seu início nos idos dos anos 30, quando foi associado o primeiro produto ao esporte. O produto era o cigarro e o esporte o turfe, mais precisamente o tradicional Grande Prêmio Ascot realizado na Inglaterra. O fabricante utilizou o nome do Grande Prêmio no seu produto final e ainda imprimiu na sua embalagem, a silhueta de um cavalo de corrida. Já no Brasil, o primeiro patrocínio esportivo de que se tem notícia, foi através de um automóvel de corrida pilotado pelo Barão de Tefé, numa prova também realizada no

A Capoeira, o que parou e o que voltou - Pesquisa.

Imagem
Hoje estamos publicando uma pequena análise de uma pesquisa sobre um assunto muito presente na capoeira. Todos já ouviram falar de algum Mestre, professor, educador, que parou de capoeira por alguma razão, durante alguns anos e posteriormente volta com a mesma graduação e/ou até maior. Pensando nesta questão e tentando mostrar a opinião dos capoeiras de diferentes regiões e de variados grupos. Fizemos a seguinte pergunta: Qual a sua opinião sobre Mestres/educadores que pararam de capoeira por algum motivo durante anos e retornam a capoeira com a mesma graduação e/ou maior? 100% das pessoas entrevistadas  citaram o apoio ao retorno das mesmas a capoeira. Isto mostra claramente o apoio da classe capoeiristica para o recebimento destas pessoas que decidem regressar a capoeira. Rever amigos de longa data, fatos e acontecimentos que marcaram a sua jornada de capoeira é algo maravilhoso. Quando um Mestre "volta" para a capoeira, sente-se uma sensação de felicidade e entusiasmo.  Co

A Capoeira, o que parou e o que voltou.

Imagem
Olá meus caros amigos e queridos leitores da Tucumã Brasil. Como sempre dizemos aqui em nosso site, que o objetivo maior dele é promover o livre debate de assuntos relacionados com a capoeira e seus diversos caminhos. Hoje estou propondo um novo tema. A Capoeira, o capoeira que parou e o que voltou. Sem dúvida, é grande a vasta gama de problemas e dificuldades que os praticantes de capoeira passam; Discriminações, falta de incentivo por parte de pais, amigos, governo, entidades, entre outras. Tudo isso desestimula grandemente os professores, mestres, enfim, quem ensina e pratica a arte capoeira. Tendo em mente tudo isso, qual a sua posição/opinião sobre mestres/educadores que param de capoeira literalmente e retornam a ela muito tempo depois(anos), muitas vezes em sua graduação antiga? Isto é mais comum do que se imagina: Lembrem-se que Mestre Pastinha esteve afastado durante 40 anos da capoeira. Nossa nova pesquisa, que divulgaremos em breve! Aguardamos a sua opinião!!! info@tucumabra